“Quero um amor sossegado. Alguém para me abraçar, assistir um filme, jogar baralho, viajar, conversar, contar o dia, fazer cafuné, dar apoio, confortar. Quero troca, carinho, respeito, cumplicidade. O amor é uma amizade sem inveja. É um sonho com realidade. É uma realidade sem photoshop. O amor é um abraço apertado, um olhar que se encontra, um silêncio que não incomoda, um barulho de onda, um gosto bom. Não tem serenata, mas tem bilhetinho dentro da bolsa. E rotina, cansaço, discussão, divergências de opinião. Mas, acima de tudo, tem paciência. E vontade.”
Clarissa Corrêa

(via revejo)

“Porque era bom e tal. Aliás, meu Deus, como era bom. Mas não era bom pra ficar junto, certo? Então pronto. Chega.”
Tati Bernardi

(via t-a-q-u-i-c-a-r-d-i-a)

“Eu transformei tua casa numa bagunça. Tu transformou minha vida. Justo.”
Esteban Tavares

(via t-a-q-u-i-c-a-r-d-i-a)

“Silêncio é costume, necessidade, maneira de viver. Eu não escolhi o silêncio, mas o aceitei e gosto dele.”
— Vinicius Campos, trecho de O amor nos tempos do blog

(via glossariando)

“eu faço poesia
porque a vida não basta
e preciso dividir mistérios…”
— Descortinar

(via glossariando)

“Se não tiver talento para escrever livros e artigos de jornal, de qualquer forma, sempre poderei escrever para mim mesma.”
O Diário de Anne Frank

(via glossariando)